Editorias / Carreira e Negócio

25/08/2011 17:47

Copa vai gerar 653 oportunidades em Salvador

Uma das cidades-sede do mundial, a capital baiana recebe seminário que apresenta perspectivas para se empreender por conta do evento esportivo

Metro Magazine

print

A Copa do Mundo Fifa 2014 vai gerar 653 oportunidades de negócios para as micro e pequenas empresas (MPE) e empreendedores individuais (EI) de Salvador. Para apresentar as oportunidades que devem ser geradas na capital, uma das 12 cidades-sede da competição, o Sebrae fez um mapeamento para analizar  as possibilidades de negócios para pequenos empreendimentos antes, durante e após o evento esportivo. As oportunidades foram identificadas em nove setores produtivos. Em Salvador, elas se distribuem na construção civil (95), tecnologia da informação (71), madeira e móveis (42), têxtil e vestuário (58), turismo (84), produção associada ao turismo (88), comércio varejista (80), agronegócios (78) e serviços (57). Em todo o país, foram identificadas mais de 930 oportunidades de negócios. O mapeamento é uma das ações previstas no Programa Sebrae na Copa de 2014, que receberá, até 2013, investimentos de R$ 80 milhões.

As oportunidades em Salvador vão desde a abertura de confeitarias e sorveterias à comercialização de cachaça, passando por serviços na área de engenharia. No levantamento, também são apontadas possibilidades de negócios no cultivo de alho, de feijão, de frutas, entre outros alimentos. Na área de serviços, poderão ser desenvolvidas atividades como fotografia, locação de materiais e equipamentos para eventos esportivos, organização de eventos e competições amadoras, preparo de comida para trabalhadores, tradução de textos e serviços de consultoria de franshising.

Soluções

A pesquisa aponta ao todo 196 dificuldades nos nove setores pesquisados e o Sebrae sugeriu um total de 281 ações para superar os problemas. O setor da construção civil identificou a dificuldade em encontrar mão de obra qualificada. Como solução, o Sebrae sugeriu a capacitação por meio de oficinas e seminários. O setor de madeira e móveis apontou dificuldade em distribuir seus produtos por problemas logísticos. Segundo o Sebrae, uma solução são as rodadas de negócios. Na área de turismo, identificou-se dificuldade de serem obtidas informações sobre as exigências específicas de setor. Uma opção para melhorar a situação é elaborar cartilhas informativas.

O mapeamento aponta ainda um balanço da presença de MPE no total de empresas de cada setor. O índice de densidade das empresas nas atividades dos setores oscila entre 0 e 1. Um índice 0,80 significa que, do total de empreendimentos da respectiva atividade econômica, 80% são micro e pequenos. Em Salvador, 100% dos escritórios de elaboração de projetos de design e decoração são MPE, ou seja, faturam menos de R$ 2,4 milhões por ano. Por outro lado, a maior parte das empresas de vigilância fatura acima do teto do Simples Nacional. O índice delas é de 0,06.

Compartilhe esta matéria com seus amigos

Comentários comente esta matéria

Ainda não existem comentários para esta matéria. Seja o primeiro a comentar!

Comente esta matéria

* Todos os campos são obrigatórios

Vídeos

Tv+ Rio - Sítio Carvalho Plantas - Semana 24

Tv+ Rio - Usina - Semana 24

Como anunciar


  • Notícias
  • Esportes
  • Diversão
  • Editorias
  • twitter

    Twitter:
    Siga o Metro Magazine

    © 2010-2011 Metro Magazine. Todos os direitos reservados.